Pensa, logo Sangra

Teatro da Rainha no O´culto da Ajuda
25 e 26 de Novembro | 21h30

O homem que queria (não) ser sábio de Joseph Danan
Um monólogo de Gregory Motton
s/t e Remaining calm de Alvaro García de Zúñiga

Zúñiga brinca ao pensamento e sangra — na catástrofe sobrevive o aviso — lúdico — da sua ocorrência: a palavra sangra. Em Danan, o pensador, perseguindo o objecto do pensamento, a obra que foge, perde-se na ficção de uma beleza adolescente, vai até ao rio… Em Motton, o pensador elege a memória como virtude de acção e ataca o “presentismo” na figura dos papalvos instalados na sua pequenez sem história: a ditadura mediocrata de um agora que apaga a memória, o legado dos séculos e dos autores.

 

Tradução de s/t | Fernando Mora Ramos
Tradução de Remaining calm | Carlos Alberto Augusto 
Tradução de O homem que queria (não) ser sábio | Luís Varela 
Tradução de Um Monólogo | José Carlos Faria 
Direcção | Fernando Mora Ramos 
Dramaturgia e direcção de Fernando Mora Ramos em O Homem que queria não ser sábio | Isabel Lopes 
Design de Luz | Jonathan Azevedo
Design de som | Carlos Alberto Augusto
Interpretação | António Afonso Parra, Fernando Mora Ramos e José Carlos Faria

 

Produção | Teatro da Rainha

Maiores de 14 anos

 

 

Telephone   213620382

Email          This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Address      Travessa das Zebras 25/27, 1300-589 Lisboa Portugal

FaLang translation system by Faboba