◄ Back
Música Viva Festival

Festival Música Viva 2019 • Encontro III

from 25 May 2019
to
25 May 2019

O'culto da Ajuda
Lisboa, Portugal

22h

Duo Tágide recitante Catarina Wallenstein 

O Corpo Brasonado

  

Soprano Inês Simões

Recitante Catarina Wallenstein

Pianista Daniel Godinho

 


1ª PARTE

 

António Chagas Rosa (1960)

Cicuta (Maria Teresa Horta)

I     Cicuta

II    Docemente

III   Modos de amar I, II e III

IV   Educação sentimental

V    O mar nos teus olhos I e II

VI   Penumbra/Nem só

 

 

VII  A boca - os lábios

VIII A nuca

IX   Os seios

X    O umbigo

XI   O clítoris

 

 

2ª PARTE

 

 

Wilhelm Killmayer (1927- 2017)

Blasons anatomiques du corps féminin (poesia francesa do séc. XVI)

Estreia em Portugal

I    Le pied

II   Le genoil

III  Alayne chauld

IV  Le sourcil

 

Poesia erótica

 

V   La bouche

VI  La main

VII O lieu solacieulx

 

 

 


Incursão musical ao universo poético-erótico feminino. Blasons anatomiques du corps féminin foi um género literário e um fenómeno popular na França do século XVI. Muitos poetas aderiram a esta exaltação do corpo feminino, dedicando os seus versos a uma parte anatómica predilecta.

Já a poesia de Maria Teresa Horta (1937) - figura incontornável do movimento feminista português - revela uma sexualidade mais crua e visceral, obviamente centrada no prazer da mulher. A música de António Chagas Rosa, lírica e impetuosa, serve de uma forma orgânica a beleza das palavras.

 

 

 


Biografias

 

Inês Simões | Soprano

Jovem soprano cuja versatilidade lhe permite cantar um vasto repertório, desde o Barroco à música contemporânea.

Trabalhou com os maestros Magnus Lindberg, Hannu Lintu, Paul McCreesh, Sian Edwards, Jean-Sébastien Béreau, Marcelo de Jesus, Nuno Côrte-Real, Rui Pinheiro e João Paulo Santos, os encenadores Kristiina Helin, Olivia Fuchs, Max Hoehn, Ricardo Neves-Neves, Claudio Hochmann, Fernanda Lapa, Figueira Cid e Alexandre Lyra Leite. Colaborou com a Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra Gulbenkian, Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, Ensemble Darcos e Ensemble Contemporaneus. Apresentou-se na Fundação Calouste Gulbenkian, Barbican Hall, Barbican Pit, Sadler’s Wells, London Coliseum, British Museum, Millennium Centre, Teatro Trindade, bem como nos festivais Dias da Música no CCB, Terras Sem Sombras, Música na Fábrica, Oxford Lieder Festival, Song in the City Concert, Grimeborne Festival e Tête-à-Tête e ainda na  BBC Radio 3 In Tune e Antena 2.

Em ópera, sublinham-se a estreias mundiais de A Canção do Bandido de Nuno Côrte-Real, Play de Jamie Man, Tabacaria de Luís Soldado e The Fisherman’s Brides de Lucie Treacher, e as estreias nacionais de Onheama de João Guilherme Ripper, King Harald’s Saga de Judith Weir, The Waiter’s Revenge de Stephen Oliver e Hummus de Zad Moultaka. Do repertório standard contam-se os papéis de Contessa (Le Nozze di Figaro - Mozart), Susanna (Il Segreto di Susanna - Wolf-Ferrari), Gretel (Hansel und Gretel - Humperdinck), Giulia (La Scala di Seta - Rossini), Rita (Rita - Donizetti), Clarice (Il Mondo della Luna - Haydn), Bubikopf (Der Kaiser von Atlantis - Ullmann), Aminta (Il Re Pastore - Mozart) e Bastienne (Bastien und Bastienne - Mozart).

Em oratória estreou-se no Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian ao lado de Iestyn Davies em Solomon de Haendel, interpretando na temporada seguinte o Messias. Participou ainda em obras de Marcos de Portugal, Mozart, Rossini, Schubert, Rutter e Orff.

Grande entusiasta de música contemporânea, Inês Simões estreou mais de 10 obras encomendadas para a sua voz, destacando-se os compositores Jamie Man, Jug Markovitch, Nuno da Rocha, Igor C. Silva, Daniel Moreira, Pedro Faria Gomes, Federic Neyrinck e Miguel Azguime.

Tem desenvolvido uma longa colaboração com o pianista Daniel Godinho. O Duo Tágide apresenta-se regularmente por todo o país tendo, em 2015, lançado o CD Alma Ibérica  pela Editora Discográfica Sonus Music, que visa a divulgação do repertório ibérico de canção lírica.

 

Daniel Godinho | Piano

Daniel Godinho estudou na Escola Superior de Música de Lisboa e na Academia Nacional Superior de Orquestra, onde foi aluno de Alexei Eremine.

Entre 2007 e 2008 frequentou as International Lied Masterclasses no Conservatório de Amesterdão e em 2010 a Deutsche Lied Akademie em Trossingen. Tem tido oportunidade de se aperfeiçoar com importantes músicos como Rudolf Jansen, Axel Bauni, Eugene Asti, Udo Reinemann, Jan Philip Schulze, David Selig, Sarah Walker, entre outros.

A sua paixão pela música vocal e coral tem-no levado a colaborar com vários coros, nomeadamente o Coro Gulbenkian, e a desenvolver um trabalho contínuo com o soprano Inês Simões, explorando um repertório de canção muito abrangente.

Foi pianista acompanhador no Instituto Piaget e na Escola Superior de Música de Lisboa e é actualmente professor na Escola de Música do Conservatório Nacional. Tem acompanhado em concursos importantes, como o Prémio Jovens Músicos, o Prémio de Interpretação do Estoril e o Concurso de Canto Lírico da Fundação Rotária Portuguesa. É, desde 2009, acompanhador do Festival Vocalizze, em Almada.

Daniel Godinho apresentou-se como pianista em Portugal, Espanha e Holanda, e em importantes eventos tais como o Festival Internacional de Música de Mafra, o Festival das Artes de Coimbra, o Festival CisterMúsica de Alcobaça e ainda em concertos para a Antena 2.

Em 2014 gravou o seu primeiro CD com Inês Simões, dedicado ao repertório ibérico.

 

Catarina Wallenstein | Atriz

Nasceu em Londres, em 1986, mas que tinha apenas um ano e meio quando veio para Portugal, teve aulas de canto coral e violoncelo na Fundação Musical dos Amigos das Crianças, o que a levou desde cedo a participar em óperas infantis no Teatro Nacional de São Carlos, como La Bohème, Tosca e Carmen. Nesta altura o seu desejo era ser cantora de ópera.

Entrou para o liceu francês Charles Lepierre, onde teve formação em teatro, um talento que acabou por mostrar no Instituto Franco Português com as peças Sonho de Uma Noite de Verão e O Equívoco. Mais tarde, em 2004, participou na série televisiva Só Gosto de Ti.

Ainda participa ao lado da actriz francesa Catherine Deneuve, no filme Après Lui, de Gaël Morel.

Enquanto frequentava o curso na Escola Superior de Teatro e Cinema, ficou com um papel no filme Lobos, de José Nascimento, que lhe valeu um Globo de Ouro para melhor actriz. Depois desta experiência muitas outras se seguiram.

Singularidades de uma Rapariga Loura, o filme do mais premiado realizador português, Manoel de Oliveira, Um Amor de Perdição, de Mário Barroso, e Salazar - A Vida Privada, de Júlia Prestrelo, contaram com o seu desempenho. O público reparou nas diferentes prestações, a crítica também. É por esses três papéis que os jurados a escolheram para fazer parte do leque de quatro nomeadas para a XV edição dos Globos de Ouro.

Em 2007 Catarina ganhou no European Film Festival Estoril o Prémio L'Oréal Paris - Jovem Talento, um prémio monetário que a levou a mudar-se em 2008 para Paris para frequentar o Conservatoire National Supérieur d'Art Dramatique.

 

Email This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
Address O'culto da Ajuda