◄ Voltar
Temporada

Ópera HOME SWEET SOUND de Vitor Rua com Joana Gama

de 10 de Set. de 2020
a
11 de Set. de 2020

O'Culto da Ajuda

 dias 10 e 11 de Setembro - RESERVA OBRIGATÓRIA

integrado na programação do Lisboa na Rua’20.

“Home Sweet Sound”, 2019
(ÓPERA - Teatro Musical: para uma performer pianista, melódica, metrónomo, electrónica em tempo-real, objectos do dia-a-dia, suporte digital)

 
Sinopse

O encontro entre Joana Gama e Vítor Rua é uma viagem idiomática, painel de linguagens entre os tutti; a variação e a multiplicidade idioletal torna insusceptível qualquer classificação estilística e tipológica unívoca, pois é uma montagem heterofónica; é um fluxo descontínuo e desconstrutivo, com diferenciadas frentes idioletais e idiomáticas.
O idioleto, ou seja, o discurso singular e privado destes músicos, é uma função esquizóide, impõe o seu selo a toda a sintomatologia, exibe um código, privado e independente, de um só locutor, emerge da significação catártica da experiência musical.

Sobre a obra

"…tic-tac…tic-tac…tic-tac…tic-tac… trrrrrrriiiiiimmmm… home sweet sound retrata vinte e quatro horas da vida de uma pianista do século XXI; a sua casa (“home”) é o piano de cauda; o seu som (“sound”) é a sua Vida: acordar, calistenias, estudo, invenção, improvisação, alimentação, ensaio, diversão, concerto, sono; no decurso do seu “dia” assistimos a uma simbiose do piano com instrumentos electrónicos da nossa época; o corpo e mente da pianista “dividem-se” e uma parte é analógica e outra é digital; esquerda & direita; razão e intuição; tonal e atonal; ruído e silêncio; preto e branco; home sweet sound não tem início: apenas começa; e não tem fim: apenas termina; …tic-tac…tic-tac…tic-tac…tic-tac…"

Ficha artística/ técnica
Composição & encenação & luz & vídeo: Vítor Rua
Piano, melódica, electrónica e performance & co-criação: Joana Gama
Apoio à residência: Musibéria
Co-produção: Circular Associação Cultural

 

Fotografias
Créditos: Margarida Ribeiro